Visitas

Tendo em consideração a importância que assume a realização da Visita como manifestação de apoio ao doente internado, com respeito pela privacidade dos outros doentes, bem como, pelas regras relativas ao normal funcionamento dos Serviços, disponibiliza-se o Regulamento de Vistas e Acompanhamento de Doentes Internados, o qual, estabelece um conjunto de normas e disposições gerais nesta matéria, com vista a auxiliar e a esclarecer o Visitante e/ou Acompanhamente.

 

Horário de visita Agudos: http://www.chpl.pt/artigos/internamento/agudos_pt_209

Horário de visita Forense: http://www.chpl.pt/artigos/internamento/forense_pt_48

 

 

 

Regulamento de Visitas e Acompanhamento de Doentes Internados 

CAPÍTULO I
Disposições Gerais

Artigo 1º

Âmbito


O presente Regulamento aplica-se a todos os Serviços de Internamento do Centro Hospitalar Psiquiátrico de Lisboa, salvaguardando-se as exigências específicas de alguns deles.


Artigo 2º

Visita

Entende-se por Visita ou Visitante toda a pessoa que pretenda contactar com doentes internados nas instalações do Centro Hospitalar, no âmbito do programa de visita autorizado.

Artigo 3º

Acompanhante

Entende-se por Acompanhante toda a pessoa, familiar, ou não do doente, que este escolheu para o acompanhar durante o internamento.

Artigo 4º

Voluntários

1. São consideradas Visitas Especiais as dos Voluntários devidamente credenciados e autorizados pelo Conselho de Administração do C.H.P.L.
2. Os voluntários referidos no número anterior – designadamente os da FAÚMA - Associação de Amigos e Familiares dos Utentes do Hospital Júlio de Matos, CHPL – devem ser portadores, em local bem visível, de um dístico de identificação emitido pelo Conselho de Administração do CHPL.
2.1 A autorização para o estatuto de voluntário e a obtenção do dístico referido no ponto anterior faz-se por requerimento ao Conselho de Administração do CHPL, com referência à identidade do voluntário, morada, contactos e nome do proponente, caso não seja o próprio.
2.2 A autorização referida no ponto anterior tem validade de um ano, podendo ser renovada anualmente, podendo ainda ser suspensa sem aviso prévio, desde que o Conselho de Administração assim o entenda.

Artigo 5º

Acesso de Crianças à visita

1. Não são permitidas visitas a crianças com idade inferior a 12 anos.
2. Em circunstâncias especiais pode ser permitida a visita de crianças com idade inferior, desde que seja considerado benéfico para o doente e não prejudicial à criança, e devendo ser autorizada caso a caso, pelo Médico Director de Serviço, pelo Médico Assistente ou pelo Enfermeiro que chefia o Serviço.
3. As crianças deverão ser obrigatoriamente acompanhadas por um adulto.

CAPÍTULO II

Acesso das Visitas e Acompanhantes

Artigo 6º

Encaminhamento e Horário

1. As visitas poderão obter indicação do edifico e serviço onde se encontram os doentes internados no Serviço de Gestão de Doentes ou na Recepção do edifício Principal (Pavilhão11), aos dias úteis das 8 horas às 17 horas. Fora deste horário e aos fins-de-semana e feriados poderão obter esta informação na Portaria.
2. O horário das visitas, tem como referencial mínimo das 14 h às 19h, devendo o mesmo ser mais alargado sempre que possível.
3. As visitas e acompanhantes deverão dirigir-se directamente aos serviços de internamento a fim de serem encaminhadas para junto do doente.
4. Só é permitida a presença de duas visitas em simultâneo junto de cada doente.
5. As situações particulares deverão ser acordadas com o Director de Serviço ou com o Enfermeiro que chefia o Serviço.

CAPÍTULO III

Controlo de Visitas

Artigo 7º

Responsabilidade do Pessoal dos Serviços de Internamento

1. A gestão das visitas, bem como o atendimento e o fornecimento de informações é da responsabilidade dos enfermeiros do serviço, cabendo ao assistente operacional a orientação e encaminhamento das visitas, verificar o cumprimento das normas vigentes do serviço e prestar informações genéricas.
2. Os visitantes não deverão perturbar o normal funcionamento do serviço, cabendo ao pessoal zelar para que as visitas se processem sem barulho e/ou comportamentos inadequados.
3. O enfermeiro de serviço deverá fornecer explicações sobre o presente regulamento, em caso de necessidade ou quando solicitado.
4. Cabe aos enfermeiros de serviço comunicar superiormente eventuais violações do presente regulamento.

Artigo 8º

Interdição ou Interrupção da Visita

1. A visita poderá ser interdita ou interrompida sempre que:
a) Existam razões de natureza médica ou de enfermagem, devidamente registadas no processo clínico do doente;
b) A pedido do próprio doente;
c) Sempre que o comportamento das visitas não respeite as regras do serviço e/ou comprometa o normal funcionamento do mesmo, devendo essas situações serem registadas no livro de ocorrências;
d) Por razões justificadas seja afectado o normal funcionamento do serviço, devendo as mesmas serem transmitidas aos visitantes.

CAPITULO IV

DIREITOS E DEVERES

Artigo 9º

1. Os doentes internados têm direito a receber visitas, beneficiar do seu apoio e ligação à família e amigos, bem como assistência ou apoio religioso, de acordo com o credo professado.
2. Os doentes internados têm direito a recusar as visitas que entenderem, desde que manifestem expressamente esse desejo.
3. As visitas têm direito a receber informação sobre as normas particulares do serviço em que o doente está internado.
4. As Visitas e acompanhantes têm direito:
a) A permanecer junto do doente nos termos previstos neste regulamento;
b) A exigir o cumprimento do presente regulamento e a reclamar a falta do seu cumprimento.

Artigo 10º

1. As visitas e acompanhantes são responsáveis pelos prejuízos que eventualmente causem ao Centro Hospitalar.
2. As Visitas e Acompanhantes têm como deveres:
a) Respeitar os horários e regras de funcionamento do serviço de internamento;
b) Respeitar as orientações dos profissionais de saúde, que têm como objectivo o bem-estar e melhoria dos doentes;
c) Respeitar a proibição circular nas áreas reservadas aos profissionais de saúde;
d) Respeitar a privacidade dos outros doentes;
e) Adoptar uma conduta pessoal que favoreça um ambiente calmo em cada serviço/unidade;
f) Não trazer alimentos ou bebidas para os doentes sem autorização prévia da equipa de saúde;
g) Não colher imagens dos doentes, dos profissionais, de outras pessoas, nem das instalações do Centro Hospitalar, sem autorização expressa do Conselho de Administração;
h) Abster-se do uso de telemóvel sempre que este interfira com o funcionamento do serviço ou a privacidade dos outros doentes;
i) Contribuir para manter limpas e conservadas as instalações do Centro Hospitalar;
j) Submeter-se às normas gerais hospitalares e do presente regulamento.

CAPITULO V

DISPOSIÇÕES FINAIS

Artigo 11º

Casos Omissos

Quaisquer dúvidas ou casos omissos serão submetidos para apreciação ao Conselho de Administração para posterior deliberação.

Artigo 12º

Entrada em Vigor

O Presente regulamento entrará em vigor no dia seguinte ao da sua publicitação.

 

O Conselho de Administração

x
Warning  O seu navegador está desatualizado, possui falhas de segurança e pode apresentar problemas a exibir este e outros websites. Resolver Agora

Trocando para um navegador mais atual tem várias vantagens:

Segurança
Navegadores atualizados protegem-no melhor contra fraudes, vírus, trojans, phishing, e outras ameaças!

Velocidade
Todos os navegadores da nova geração melhoram a velocidade

Compatibilidade
Sites que utilizam novas tecnologias serão melhor apresentados

Conforto & experiência mais rica
Com novas funcionalidades, extensões e melhor personalização, você terá uma melhor experiência ao navegar na web

Atualizar é fácil, toma poucos minutos e é totalmente gratuito. Navegadores desatualizados são uma ameaça à segurança e estão dificultando o avanço da web por causa das suas limitações e muitos problemas de funcionamento.

"Eu não tenho permissão para atualizar meu navegador"
Se você está em um computador, que é mantido por um administrador e você não pode instalar um novo navegador, fale com seu administrador sobre isso. Se você não pode mudar de navegador por causa de problemas de compatibilidade, tente instalar um segundo navegador, e manter o antigo para garantir a compatibilidade.
Fechar
Ao navegar neste site, está a concordar com o uso de cookies. Mais informações Aceitar
Os cookies são importantes para o correto funcionamento de um site. Para melhorar a sua experiência, o site utiliza cookies para lembrar detalhes de início de sessão, recolher estatísticas para optimizar a funcionalidade do site e apresentar conteúdo de acordo com os seus interesses. Caso clique em Aceitar ou se continuar a utilizar este site sem alterar as suas configurações de cookies, está a consentir com a utilização dos mesmos durante a sua navegação no nosso site.
 
Fechar